Home / COVID-19 / Covid-19: Consequências no mercado chinês
PUB

Covid-19: Consequências no mercado chinês

Impacto menos acentuado do que as previsões desenhadas para o Ocidente.
25 Mar. 2020
Covid-19: Consequências no mercado chinês
PUB
Cerca de dois meses de paralisia atingiram fortemente a economia chinesa, com as vendas no retalho a cair 20,5% entre janeiro e fevereiro de 2020. No entanto, o vírus acabou sendo um benefício para o setor do comércio electrónico, com a "prisão" domiciliaria aumentaram as compras on-line. A nova plataforma de retalho "Fresh Hema" do grupo Alibaba registou um crescimento de 220% em relação ao ano anterior. Com os consumidores forçados a...
Cerca de dois meses de paralisia atingiram fortemente a economia chinesa, com as vendas no retalho a cair 20,5% entre janeiro e fevereiro de 2020. No entanto, o vírus acabou sendo um benefício para o setor do comércio electrónico, com a "prisão" domiciliaria aumentaram as compras on-line. A nova plataforma de retalho "Fresh Hema" do grupo Alibaba registou um crescimento de 220% em relação ao ano anterior.

Com os consumidores forçados a ficar em casa, as vendas de carros novos na China caíram 80% em fevereiro e 18,7% em janeiro em comparação ao ano passado. Além disso, a quilometragem percorrida durante esse período diminuiu significativamente. Com o tráfego reduzido, a atividade de carroceria foi muito limitada, enquanto muitos condutores preferiram adiar a manutenção ou a lavagem do veículo. Muitas oficinas foram reabertas tarde para evitar a contaminação de seus funcionários ou simplesmente devido à falta de clientes ou à falta de funcionários.

Nesse contexto, um fornecedor de peças de reposição registrou uma queda significativa nas vendas em fevereiro entre 50 e 80% em comparação com suas previsões. De 20 de fevereiro a 2 de março de 2020, a associação AASA China Aftermarket, realizou uma pesquisa sobre o Coronavírus e seu impacto nas empresas que operam no mercado local de pós-venda. 

Este estudo, realizado com 24 fabricantes de componentes, revela que os fornecedores esperam que suas vendas caiam 28% em relação ao ano passado. Sendo cautelosos quanto a uma possível recuperação, 55% dos entrevistados prevêem que as vendas no segundo trimestre sejam inferiores às do ano passado e 22% esperam apenas um crescimento nos anos seguintes. No geral, os os fabricantes de componentes antecipam uma queda média de 8 a 10% nas vendas em 2020 devido ao Covid-19.
PUB  
PUB  
PUB