Home / COVID-19 / Moody’s alerta Portugal
PUB

Moody’s alerta Portugal

Peso da dívida pública no PIB muito acima do limite do Pacto de Estabilidade terá de ser reduzido já no próximo ano.
13 Jan. 2021
Moody’s alerta Portugal
PUB
A Moody’s alertou que Portugal e outros países europeus têm pesos da dívida pública no PIB muito acima dos limites do Pacto de Estabilidade e dentro de pouco tempo, já a partir do próximo ano, estes Estados vão ser "muito pressionados" a reduzir esse endividamento considerado excessivo. A taxa de poupança das famílias na Zona Euro desceu para os 17,3% no terceiro trimestre de 2020, face aos 24,6% do verificado no segundo trimestre de 2020....
A Moody’s alertou que Portugal e outros países europeus têm pesos da dívida pública no PIB muito acima dos limites do Pacto de Estabilidade e dentro de pouco tempo, já a partir do próximo ano, estes Estados vão ser "muito pressionados" a reduzir esse endividamento considerado excessivo.

A taxa de poupança das famílias na Zona Euro desceu para os 17,3% no terceiro trimestre de 2020, face aos 24,6% do verificado no segundo trimestre de 2020. Apesar da redução de 7,3 pontos percentuais este é o segundo valor mais elevado desde o início da série em 1999, de acordo com os dados publicados pelo Eurostat.

Os processos de execução fiscal instaurados pelo fisco e pela Segurança Social estão suspensos até ao dia 31 de março, de acordo com um despacho conjunto das Finanças e da Segurança Social. 

A AHRESP pede ao Governo que os restaurantes possam continuar a funcionar no regime de entregas ao domicílio e take-away, no próximo confinamento, que deverá começar ainda esta semana. Já a Associação Portuguesa de Centros Comerciais defendeu ajudas diretas do Estado se houver medidas mais restritivas ao setor, o qual "já despendeu mais de 600 milhões de euros no apoio aos lojistas” devido à pandemia.

O Algarve é uma das regiões portuguesas em que o turismo tem mais peso para a economia local. Com a pandemia, o turismo foi uma das atividades mais penalizadas. Os dados da AHETA apontam para uma quebra de 65% no volume de negócios, o que se traduz numa queda de 800 milhões de euros.
PUB  
PUB  
PUB