Home / Mercado / Economia portuguesa consolida perspetivas de crescimento
PUB

Economia portuguesa consolida perspetivas de crescimento

Confiança dos consumidores aumenta consecutivamente nos últimos 6 meses.
01 Out. 2019
Economia portuguesa consolida perspetivas de crescimento
PUB
A economia portuguesa cresce e continua "pronta para investir", apoiada sobretudo nas exportações e investimento privado.  Crescimento deve continuar ao longo de 2020, oferecendo boas perspetivas às empresas. O Instituto Nacional de Estatística atualizou as contas nacionais, revendo em alta o crescimento do PIB dos últimos três anos: • 2016: 1,9% para 2,0% (+0,1%)• 2017: 2,8% para 3,5% (+0,7%)• 2018: 2,1% para 2,4%...
A economia portuguesa cresce e continua "pronta para investir", apoiada sobretudo nas exportações e investimento privado. 

Crescimento deve continuar ao longo de 2020, oferecendo boas perspetivas às empresas.
 
O Instituto Nacional de Estatística atualizou as contas nacionais, revendo em alta o crescimento do PIB dos últimos três anos:
 
2016: 1,9% para 2,0% (+0,1%)
2017: 2,8% para 3,5% (+0,7%)
2018: 2,1% para 2,4% (+0,3%)
 
Estas revisões são "habituais” e ocorrem de 5 em 5 anos para garantir um maior alinhamento entre as estatísticas do INE e a realidade económica. Neste caso em concreto, a revisão em alta deve-se a uma maior contribuição do investimento, em particular no setor da construção.

Esta é uma prática corrente na União Europeia, que de acordo com o INE, deverá ser concretizada pelos restantes países europeus.
 
Para o futuro, o Banco de Portugal prevê um crescimento de 1,8% para 2019 e de 1,7% para 2020, apoiado sobretudo nas exportações e investimento privado. As taxas de juro devem continuar baixas - pelo menos até 2020 – o que ajuda também a concretizar algumas oportunidades de negócio.
 
Resumo dos principais indicadores económicos:
 
Confiança dos consumidores aumenta consecutivamente nos últimos 6 meses. Esta trajetória pode indicar um reforço do consumo nos próximos meses por parte das famílias;
Portugal regista níveis historicamente baixos de desemprego. A estimativa provisória da taxa de desemprego de agosto de 2019 é 6,2% (mínimo de 17 anos);
Imobiliário continua a ser um grande impulsionador do crescimento da economia e do investimento externo. Em 2018, 8,2% dos imóveis transacionados em Portugal foram vendidos a não residentes;
Indústria e Serviços apresentam uma variação positiva nos últimos meses impulsionados pelo investimento e consumo interno.
               
Fonte: Instituto Nacional de Estatística, Análise Raize, pode consultar toda a informação
Fonte: RAIZE
PUB  
PUB  
PUB