newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



O que significa na realidade 205/55 R 16 91 V?

3 Setembro 2009

A Continental explica informação no flanco do pneu.

O flanco de um pneu tem diversos códigos alfanuméricos. Alguns deles ajudam o fabricante ou agente de pneus a identificar os produtos, outros fornecem informação acerca das medidas do pneu, série, limite de carga e velocidade máxima de rodagem. Recentemente, adicionaram-se informações importantes relativas ao equipamento de origem e a características “run-flat”. A Continental, líder no mercado Europeu, compilou uma lista dos detalhes mais importantes.

Medida e Série
Apesar da legenda “205/55 R16 91V” não significar muito para um leigo em pneus, é relativamente simples. “205” específica a largura nominal do pneu em milímetros. O número “55” refere-se à série do pneu, descreve a relação percentual entre a altura do pneu (parede lateral) e a largura do piso. Neste caso, a altura do flanco tem 55% da largura do pneu.

A abreviatura “R” refere-se ao tipo de construção e descreve o modo como estão dispostos os elementos da estrutura interna do pneu. A distinção tem de ser feita entre duas abreviaturas: “R” refere-se a “Radial”. Nos pneus radiais, os diferentes elementos da estrutura interna estão dispostos transversalmente à direcção de rodagem. As vantagens traduzem-se em maior resistência na rodagem a velocidades elevadas, melhor aderência e maiores propriedades de maior conforto na condução do que um pneu diagonal, que anteriormente eram a norma. Por estes motivos, na Europa já não se fabricam em massa pneus diagonais para automóveis de passageiros, há mais de 30 anos. Eles ainda se encontram disponíveis, no entanto, apenas para viaturas comerciais e em pneus especiais para condições extremas de condução fora da estrada. No caso destes pneus, as telas internas estão dispostas na diagonal relativamente à direcção de rodagem, tendo capacidades de tolerância excepcionais para grandes sobrecargas e são mais robustos do que os seus companheiros mais novos.

O número “16” na informação da medida refere-se à dimensão da jante em polegadas (1 polegada = 2.54cm).

Símbolos do Índice de Carga e Velocidade
“91” é o índice de carga do pneu (LI – Load Índex, no original). Existe uma tabela de conversão standard para converter este código numérico na carga máxima do pneu. Começa em 50 (= 190 Kg) e tem incrementos de 1 até 124 (= 1,600 kg). Neste caso (91), significa que o pneu suporta uma carga máxima de 615 kgs. O símbolo de velocidade (GSY) “V” – que indica a velocidade máxima permitida – aparece logo a seguir à classificação de carga “91”. Neste caso, o pneu terá a classificação de V, ou seja, aprovado para velocidades até 240 km/h. Outros símbolos comuns de velocidade são o T (até 190 km/h), H (até 210 km/h), W (até 270 km/h) e Y (até 300 km/h). A velocidade máxima dos verdadeiros pneus ZR (construção radial) não é estandardizada. A confirmação do fabricante do pneu é necessária para velocidades acima dos 240 km/h. Os índices de carga e velocidade constituem a descrição de serviço do pneu de passageiros.

Pneus de Inverno – somente seguros quando vêm com o símbolo “floco de neve”
Segurança na estrada é a primeira prioridade da Continental. A marca tem pneus de Verão e de Inverno. Cada tipo de pneu está optimizado para os requisitos de segurança máxima da estação do ano apropriada. Um genuíno pneu de Inverno é facilmente identificável pelas numerosas ranhuras transversais no pneu e os dois símbolos típicos: “M+S" (“Lama e Neve“ – Mud+Snow, no original) e o “floco de neve” uma clara indicação de que é na realidade um pneu de Inverno. Os pneus que vêm com este símbolo foram testados com um pneu de referência para mostrar que são adequados para Inverno. A Continental aconselha os consumidores a estarem atentos a este rótulo adicional ao adquirir pneus de Inverno.

Altura segura do piso
A abreviatura “TWI“ indica o limite de desgaste do piso do pneu (Tread Wear Indicator , no original). Barras transversais estão distribuídas uniformemente pelas ranhuras do perfil longitudinal principal sobre a circunferência do pneu. Quando se chega à profundidade de piso mínimo legal de 1,6 milímetros, as barras transversais estão ao mesmo nível dos blocos do piso. Vários testes realizados por algumas das revistas de automóveis mais conceituadas e pela Continental comprovam que a reserva de segurança dos pneus de Verão em piso molhado, diminuem significativamente com a profundidade residual do piso inferior a três milímetros. O desenho de uma gota de chuva no flanco de um novo pneu de Verão Continental indica a profundidade mínima do piso recomendado pela Continental para condução com piso molhado. Quando se trata de pneus de Inverno, uma profundidade do piso de quatro milímetros já só oferece uma reserva mínima de segurança em pisos em condições de Inverno. As ranhuras transversais já não dão tracção suficiente em neve ou gelo. Com menor profundidade de piso, o limite de desgaste do piso do pneu é indicada pelo símbolo do floco de neve a uma profundidade de piso residual de quatro milímetros. Na Áustria, os pneus de Inverno com um piso residual inferior a quatro milímetros deixaram de ser homologados como pneus de Inverno.
“TL” querem dizer pneus sem câmara de ar

Observando mais atentamente o pneu vê-se também uma inscrição de “Tubeless” ou “TL”. Ao contrário dos pneus “Tube Type”/”TT”, qualquer pneu com este rótulo também funciona sem uma câmaradear. Modelos que funcionam só com câmaras-de-ar já quase que não se encontram em pneus para veículos ligeiros e comerciais modernos. Na melhor das hipóteses, só alguns carros antigos e/ou rodas com raios precisam de câmaras-de-ar.

Rótulos especiais: SSR, ContiSeal, MO e E
Nos populares pneus “run-flat”, a supracitada inscrição é seguida pela designação “run-flat”. Na Continental, é “SSR” (Self Supporting Runflat Tyre). Os pneus SSR têm os flancos reforçados e permitem que o veículo continue a rodar mesmo com uma completa perda de pressão do pneu. Pneus SSR devem ser montados somente quando o veículo tiver um sistema de controlo de pressão do pneu e se o fabricante o concebeu para usar esses pneus.

Um pneu com a tecnologia “ContiSeal” continua a funcionar mesmo que o piso tenha sido danificado por um objecto perfurante como um prego ou um parafuso com um diâmetro até cinco milímetros. Este sistema possibilita ao veículo continuar a rodar em 80% dos casos de furo. O pneu tem um revestimento viscoso na parte interior do piso que veda (fecha hermeticamente, sela) a zona do furo do pneu. Uma vez que, assim, se evita qualquer perda de ar, os pneus “ContiSeal” também podem ser montados em veículos sem um sistema de controlo e avisador de pressão dos pneus.

Os fabricantes de pneus marcam os modelos que tenham sido produzidos de acordo com as especificações dos fabricantes do veículo, com MO, N0 - N4, um asterisco, a letra “J“ ou RO 1. Estes pneus são ligeiramente diferentes dos pneus sem o código adicional. Pneus “MO”, por exemplo, são produzidos de acordo com as especificações da Mercedes, enquanto que os pneus homologados pela Porsche têm o rótulo “N0 – N 4”.

Os pneus homologados pela Jaguar podem ser identificados pelo “J”. Os pneus que a BMW monta nos seus veículos nas suas fábricas podem ser identificados por um pequeno asterisco. A designação “R01” pode ser encontrada em pneus da Audi Quattro GmbH. Pneus com estes identificadores também podem ser montados noutros veículos.
Recentemente alguns pneus de equipamentos originais têm um “E" à frente da designação do piso. Pneus com esta designação são concebidos especialmente para baixo consumo de combustível.

Idade do pneu
O código DOT é vulcanizado em cada pneu. Desta forma certifica-se que está em conformidade com as estipulações do Departamento de Transportes Americano. Além do código para o fabricante, as dimensões e as propriedades dos pneus, a semana em que é produzido também é visível de uma forma encriptada. O número 2208 significa que o pneu foi produzido na 22ª semana deste ano.

Outras duas combinações alfanuméricas devem ser ainda assinaladas. “E4" é a marca da homologação baseada na regulação da UE. O número a seguir ao “E" assinala o país que dá a homologação (exemplos: 4 = Holanda, 12 = Áustria). A sequência numérica “0214338” a seguir ao “E4” é o número da homologação segundo a regulação aplicável da UE. Mesmo se o código DOT já indica aos peritos o país de origem dos pneus, fornecedores de produtos de qualidade, tais como a Continental, vulcaniza “Made in…”(fabricado em...) em cada pneu para identificar o país de origem.

Acerca da Continental
O Grupo Continental é um dos principais fornecedores mundiais da indústria automóvel. Como fornecedor de sistemas de travagem, sistemas e componentes do bloco propulsor e do chassis, instrumentação, soluções de infotainment, electrónica de veículos e elastómeros, o Grupo contribui para o aumento da segurança na condução e na protecção global do ambiente. A Continental é também um parceiro especializado em comunicação em rede. Actualmente, o grupo tem uma força de trabalho de aproximadamente 150.000 pessoas, em cerca de 200 localidades distribuídas por 36 países. Para mais informações visite a página www.continental-corporation.com



Profundidade do piso Parede lateral pneu Pneu de Inverno
Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais