newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



Componentes da transmissão por correia

31 Julho 2009

A Schaeffler (INA, LuK, FAG) explica detalhadamente.

A Schaeffler (INA, LuK, FAG) explica detalhadamente como se deve proceder na montagem e desmontagem dos componentes da transmissão por correia da INA, e como exemplo mostra as imagens, passo por passo, da montagem do tensor de correia 531 0613 20 num motor D2876LF da MAN.

Antes de começar a desmontagem, é necessário fazer uma série de verificações na transmissão por correia auxiliar. Primeiro, verificar o estado da correia trapezoidal com dentado interior, e no caso dos tensores de correia automáticos, verificar o seu funcionamento; no caso de polias tensoras rígidas e uma tensão da correia demasiado frouxa, esticar a correia trapezoidal com dentado interior. De seguida, há que rever o estado das polias de apoio, e ver se existem as tampas protectoras das polias. Na unidade hidráulica de tensão da correia, deve ser verificado o estado das fixações e a existência de restos de óleo na junta de fole. Depois, inspeccionar o andamento suave do tensor da correia e, por último, examinar se os componentes apresentam corrosão e substitui-los em caso de desgaste.

Possíveis causas de avaria

Existe uma série de causas comuns de avarias da transmissão por correia auxiliar: tensão da correia demasiado elevada ou demasiado reduzida; partículas de sujidade na transmissão por correia; correia trapezoidal com dentado interior desgastada; fendas e roturas no perfil da correia; ruído na obturação devido à aba de fecho do casquilho trabalhar em seco; falta de massa no alojamento da polia; não existir tampa protectora; tensor de correia hidráulico defeituoso, com perda de óleo na unidade de tensão da correia; polia livre do alternador defeituosa, a correia trapezoidal com dentado interior abana e faz ruído; e desgaste da correia por falta de alinhamento devido a componentes desgastados.

Advertência sobre a montagem exposta

Se não se dispuser de um calibre de afinação ou escala, de acordo com o que o fabricante específica, antes da desmontagem do tensor de correia, deve medir a distância entre os dois parafusos de fixação do tensor de mola (ilustração). A distância apurada serve de medida para a afinação do novo tensor.

Ferramentas e advertências

Para realizar esta montagem, é necessário utilizar uma chave poligonal ou de caixa, um cilindro canelado, uma chave dinamométrica e um calibre de afinação e escala para o tensor de correia. É muito importante ter em conta que o aperto incorrecto dos parafusos pode causar defeitos nos componentes, e que no caso de utilizar berbequins de aperto de pancada, estes só poderão ser utilizadas no aperto prévio, aplicando como máximo 50% do valor do binário de aperto especificado. Além disso, o aperto final deve ser sempre realizado manualmente com a chave dinamométrica.

Indicações do Binário de aperto

Parafuso de fixação da placa de sujeição
M8x25 estriados; 35 Nm
Parafuso de fixação do tensor da correia
M14x110-10.9; 150 Nm
Parafuso de fixação superior do tensor de mola
M10x35-8.8; 43 Nm
Parafuso de fixação inferior do tensor da correia
M8x30-8.8; 22 Nm



Passos
Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais