newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



O seu veículo está preparado para a geada e humidade?

7 Junho 2010

Siga os conselhos da BERU.

Névoa, humidade, neve: O Inverno complica seriamente a vida aos condutores. Somente após uma revisão profissional do sistema de ignição, eléctrico e electrónico, podemos viajar de forma segura com um veículo antigo durante a estação mais fria do ano.

Em Dezembro, o mais tardar, vemo-nos imersos no frio. As velas de ignição e incandescentes, além do sistema eléctrico e electrónico completo do veículo, estão mais expostos do que nunca devido à névoa salina, humidade e geada. Ao diminuir a temperatura ambiente os motores Otto pioram, por exemplo, a mistura. Possível consequência: O motor arranca, mas com inapetência. Se as velas de ignição estão gastas, teremos, como consequência, sérios problemas de arranque. E não só isso: Se, quando o motor está quente, ocorrem falhas de ignição, estas podem romper o catalisador em determinadas circunstâncias. Isto ocorre quando entra combustível não queimado no interior do catalisador com uma temperatura de 850 graus e se inflama ali.

As velas de ignição que ultrapassem o limite de desgaste e não são substituídas a tempo ocasionam defeitos nas válvulas ou nos pistões. Módulos de ignição modernos e aparelhos de controlo de ignição são sensíveis à humidade e ao sal.

A oxidação na electrónica tem como consequência, em determinadas circunstâncias, falhas de todo o sistema de ignição. Especialmente nocivo: Nos veículos mais antigos, que não possuem diagnóstico de bordo, velas de incandescência defeituosas em motores diesel por vezes permanecem defeituosas durante os meses quentes de Verão. É somente no Outono e Inverno quando a temperatura cai que as velas de incandescência têm de trabalhar na sua máxima potência e aquecer o ar frio que entra no motor para a temperatura de arranque de aproximadamente 800 graus Célsius, em poucos segundos.

Revisão na oficina para segurança

Para as peças de desgaste, velas de ignição e de incandescência: O mais tardar no início da época fria realizar uma revisão na oficina por um profissional, e se necessário, substituir imediatamente todo o jogo. Se houver necessidade de substituir uma vela, o resto não tardará muito em fracassar. Uma renovação completa poupa, pelo contrário, outra viagem à oficina, tempo de reparação e finalmente, devido a isso, gastos adicionais.

Na revisão de Inverno os profissionais oficinais verificam a bateria, geradores, reguladores assim como o funcionamento dos componentes de arranque a frio num veículo a diesel. Adicionalmente, eles verificam as seguintes causas potenciais de avaria no sistema eléctrico do veículo:

- Fissuras, resistências de transição ou selagem defeituosa em velas de ignição, distribuidor e velas de incandescência,

- Saltos de ignição do isolador condicionadas pela sujidade nas velas de ignição,

- Fissuras ou pontos de contacto oxidados nas bobinas de ignição,

- Desgaste, óxido, e abrasão nas tampas do distribuidor e rotores,

- Pontos oxidados, fissurados e fundidos, ou danos por mordeduras no cabos de ignição efectuados por animais, que nos meses do Outono se sentem especialmente atraídos pelo calor libertado do compartimento do motor.

Também neste caso. Substituir os cabos de ignição defeituosos, de forma individual ou o jogo completo, de acordo com o necessário, por cabos de ignição novos. Só então estamos realmente seguros.



O seu veículo está preparado para a geada e humidade?
Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais