newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



Porque Substituir os Pernos?

7 Outubro 2011

O alargamento permanente dos parafusos da cabeça do motor nos modernos motores impede que estes possam ser reutilizados.

Os parafusos da cabeça do motor e as suas técnicas de aperto têm vindo a merecer uma importância crescente nos últimos anos. O desenho cada vez mais compacto dos motores e a potência cada vez maior dos mesmos tornaram muito mais rigorosos os requisitos a que devem obedecer a união estanque entre a culatra, a junta da culatra, o bloco dos cilindros e os parafusos.

Nos motores antigos, os parafusos da culatra apertam-se na zona elástica de acordo com o momento de torção; nas primeiras horas de funcionamento do motor, os parafusos perdem força à medida que se vão assentando os componentes do cilindro. Os parafusos, ao não sofrerem deformações permanentes, estão prontos para serem utilizados novamente.

Nos motores modernos, em contraste, os parafusos da culatra são pré-apertados e subsequentemente sofrem um aperto angular que os leva até ao limite do esticamento. Os parafusos sofrem também uma deformação plástica durante o seu aperto, isto é, um alongamento permanente, e perdem força à medida que se assentam os componentes do cilindro nas primeiras horas de funcionamento do motor. Esse alongamento permanente impede que os parafusos possam ser reutilizados em todos os casos (ver indicações do fabricante do motor). Pela nossa parte, aconselhamentos trocar os parafusos da culatra por outros novos na altura de realizar uma reparação, caso contrário, estes não satisfarão todas as exigências que requer uma reparação bem feita.

Texto: João Lima e Victor Reinz | Foto: Victor Reinz 




Parafusos da cabeça do motor
Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais