newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



Protecção da Carroçaria

7 Julho 2009

Com a chegada do Inverno e o aumento da humidade a ferrugem torna-se num problema. E ela não afecta somente as carroçarias em aço.

A protecção que os fabricantes aplicam da carroçaria está a tornar-se cada vez mais perfeita. Mas essa protecção pode não persistir toda a vida. Até mesmo a melhor protecção tem de ser regulamente controlada, cuidada e, se calhar, até reparada no sentido de cumprir a sua função de protecção. Após a reparação de uma carroçaria, a aplicação de uma nova protecção é parte de qualquer trabalho profissional.

Até mesmo as peças de carroçaria em alumínio enferrujam se não forem protegidas devidamente. No entanto, aqui a ferrugem não se manifesta na cor típica da ferrugem em aço – cor acastanhada. A camada de corrosão que o alumínio forma, pode praticamente não ser detectada por amadores e protege o material logo abaixo de mais ataques químicos. No entanto, num ambiente agressivo, que é comum no Inverno com gelo, neve e sal, até mesmo o alumínio necessita de uma camada de protecção adicional.

É principalmente a parte inferior do carro, que tem de suportar as cargas de aparas de pedras, sal, água e substâncias químicas agressivas. Por isso, a cada milha, o efeito protector das camadas aplicadas na fábrica diminuem. Com o aumento da idade, cada vez mais danos de ferrugem vão ocorrendo, principalmente na parte inferior da carroçaria. A ferrugem não é uma mera imperfeição. Pode perigar a segurança da condução, se, por exemplo, a suspensão dianteira ou a cavidade de apoio dos amortecedores estiver corroída. Mais ainda, a ferrugem diminui o valor do veículo. Por todas as razões mencionadas em cima, é absolutamente vantajoso estar atento à protecção da carroçaria.

Certas partes da carroçaria são especialmente propensas ao desenvolvimento de ferrugem. Os especialistas recomendam um cuidado especial às seguintes áreas de perigo no que diz respeito ao desenvolvimento da ferrugem: áreas soldadas nos amortecedores e cavidades dos tirantes, dobras no capot e tampa da bagageira, esquinas dos pára lamas, terminais de vigas, pára lamas, soleira das portas, portas, a carroçaria por baixo e as partes ocas no capot e no compartimento do motor.

Alguns danos por ferrugem podem obviamente ser vistos. Outros estragos em áreas escondidas, como, por exemplo, suportes transversais e longitudinais, portas e painéis laterais, ou nos pára lamas, podem ser somente detectados com endoscópios especiais. Aí em particular, o conhecimento do especialista e o equipamento técnico correspondente é necessário.

No entanto, existe uma coisa que os especialistas de protecção da carroçaria sempre apontam: Até mesmo as peças novas precisam de protecção. Em muitos casos, a protecção da carroçaria dos veículos é simplesmente esquecida quando novas peças são montadas. As novas peças, em muitos casos, somente estão munidas de primário; têm também de ser protegidas contra a ferrugem. Além disso, deve-se ter em conta que os novos materiais têm de ser compatíveis com as substâncias de protecção aplicadas da carroçaria – uma decisão que requer um grande conhecimento especializado.

Texto: Paulo Silva e Teroson | Foto: Teroson
 




Protecção da carroçaria
Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais