newsletter

Receba gratuitamente e em 1ª mão as notícias do aftermarket automóvel! 



Car Care > Motul


Destaque I
Motul Detergente Limpa Pára-Brisas
 

Líquido para o circuito do limpa pára-brisas, que elimina eficazmente toda a sujidade que nele se acumula. Protege contra a congelação e é de uso directo (não concentrado).

Destaque II
Motul E.Z. Lube Multi-protect
 

O E.Z. Lube Multi-protect, é um spray lubrificante e desbloqueante, anti-oxidante e hidrófugo. Retira a humidade com extraordinária eficácia, sendo recomendado para superfícies depois de lavadas.

Destaque III
Motul Tyre Repair Spray
 

O Motul Tyre Repair Spray, veda e insufla instantaneamente pneus furados de motos e carros, com ou sem câmara-de-ar. Elimina a necessidade de substituição imediata do pneu. De base látex, não danifica o pneu ou a câmara-de-ar. Permite andar algumas centenas de quilómetros antes da reparação com os métodos tradicionais.

ACERCA DA MOTUL
 

A Motul, marca de nacionalidade francesa, é especialista em lubrificantes com alto valor técnico incorporado. Os produtos Motul são produzidos pela companhia com o mesmo nome, que fora do seu país de origem está presente em 70 países, representando 60% da sua facturação.

A Motul também é sinónimo de know how tecnológico no campo dos lubrificantes industriais, através da divisão Motul Tech, que representa 20% da sua facturação. A gama de produtos Motul inclui aplicações para carros, motos, sector marítimo, transporte rodoviário, veículos de engenharia civil, maquinaria agrícola e lubrificação industrial.

Como poderia William T. Deforest, o proprietário de um negócio de óleo de baleia no porto de Nova York, imaginar que o seu mais talentoso vendedor, Charles N. Finch, haveria de, alguns anos mais tarde, tornar-se num dos fundadores da Swan-Finch Company, de onde saiu a marca Motul em 1853. Em 1966, deu-se o aparecimento do Motul 2100, o primeiro óleo de motor semi-sintético, produzido na fábrica de Vaires, em França, inaugurada em 1961. Sob o comando de Ernest Zaugg, a companhia tornou-se na Motul S.A. em 1969. Em 1971, a velocidade continua sem limites em Françae e os carros rápidos continuam a ultrapassar a barreira dos 200 km/h. Depois de anos de pesquisa em bancos de ensaio, a Motul lança o 300V, o primeiro lubrificante 100% sintético. Ao mesmo tempo, as motos estão cada vez mais em voga. A Motul aceita o desafio de patrocinar o primeiro "Kawasaki Cup".

Em 1975, dá-se mais um marco histórico para a Motul: vai mais além na competição automóvel e participa na Fórmula 1, com o objectivo de testar os seus lubrificantes, tornando-os ainda melhores. Jean Pierre Beltoise and Henri Pescarolo, o famoso par, conduzindo BRM’s, deram uma brilhante demonstração. Em 1981, dá-se o início de uma parceria comercial e desportiva com a BMW. Ainda neste ano, a Motul estabelece subsidiárias como parte da sua política de exportação. Como recompensa dos acordos de parceria e patrocínio com a Yamaha, a Motul partilha, em 1984, a glória do piloto Christian Sarron e da sua equipa na conquista histórica do Campeonato do Mundo de 250 cc. Mesmo antes do mundo ter começado a analisar a situação ambiental na Conferência do Rio, a Motul lança, em 1991, o seu primeiro óleo “verde”, Bio 2T, uma resposta aos problemas específicos da poluição causada pelos motores a dois tempos.

1993, fica assinalado pela conquista do Campeonato do Mundo de 500 cc, com o piloto Kevin Schwantz, com a conquista do Daytona 200 milhas, e Campeonato do Mundo de Superbike em Kawasaki, com o piloto Scott Russell. No ano seguinte, para acentuar ainda mais a sua presença no sector industrial, a Motul obtém a certificação EAQF Classe A (Certificação de Qualidade do Fornecedor). Em 1995, a Motul conquista mais dois campeonatos do mundo, com o piloto Haruchika Aoki, no Campeonato do Mundo de 125 cc, e com a Equipa Guignabodet, no Campeonato do Mundo de Resistência. O ano de 1996, fica marcado por vários acontecimentos: Pelo lançamento da gama de lubrificantes 300V; No circuito de velocidade de Narlo, no Sul de Itália, a Motul e a Top Performance (subsidiária do grupo Minarelli), batem o recorde do mundo em scooter, com um modelo de 80 cc a 2 tempos, que alcançou quase os 160 km/h; Sempre preocupada com as questões ambientais, e antecedendo os regulamentos futuros, a Motul lança o Eco Service em França, devotado à reciclagem de desperdícios das oficinas; Pelo segundo ano consecutivo, a Motul, com H. Aoki, numa Honda, alcançou o Recorde de Velocidade do Campeonato do Mundo de 125 cc.

Em 1997, Scott Russel ganhou pela quarta vez as 200 milhas de Daytona. No ano seguinte, a Motul, para permanecer na vanguarda da inovação, lançou a sua nova gama de lubrificantes Tekma, desenhada especificamente para veículos pesados. Estes lubrificantes precisam de ser substituídos somente cada 90 mil quilómetros! Ainda em 1998, a Motul e Robby Reynard – Winfield Team - Suzuki Bieffe, foram os vencedores do Campeonato do Mundo de SuperCross. Também nesse ano, Scott Russell em Yamaha, ganhou pela quinta vez as 200 milhas de Daytona. Em 1999, a Motul lança uma nova linha de lubrificantes para motos; Andrea Bartolini é coroado campeão do Mundo de Motocross na classe de 500 cc com uma Yamaha 400 4T, ao fim de 4 anos de parceria técnica entre a Motul e o construtor japonês. 2001, é um ano de vitórias na competição para a Motul: Richard Burns no campeonato do Mundo de Rally com o Subaru Imprezia WRC; Michaël Pichon no Campeonato do Mundo de Motocross de 250 cc com uma Suzuki. Nesse ano, a Motul, desenvolve nos seus laboratórios o lubrificante Economizador de Energia 6100 Synergie 5W-30.

Textos: Paulo Silva e Motul | Fotos: Motul


Quem Somos   |   Contactos   |   Publicidade   |   MKT Empresas   |   Condições Legais